Danos causados pelo sol

Como os raios UV afetam a pele?

A radiação UV atua sobre a pele por meio de quatro processos básicos:

  • Reflexão devido a mudanças no índice de refração, que é especialmente importante para a luz visível e infravermelha
  • Difração pelas fibras e células de cada camada de pele, o que é considerável para o estrato córneo e camada de melanina
  • Transmissão por camadas epidérmicas
  • A absorção sozinha pode induzir uma reação fotoquímica em várias substâncias contidas nas células, como queratina, melanina, proteínas ou pigmentos carotenoides

 

Os efeitos crônicos da radiação UV sobre a pele são cumulativos e interdependentes. A radiação ultravioleta pode ser emitida de uma fonte natural (o sol) ou de uma fonte artificial, como as lâmpadas bronzeadoras. Embora os perigos dos raios UVB sejam conhecidos há muito tempo, os perigos dos raios UVA foram revelados apenas recentemente. Entretanto, ambos são perigosos porque penetram na epiderme e podem afetar os olhos.

UVB, o inimigo da epiderme

90% dos raios UVB são absorvidos pela epiderme, a camada superficial da pele. Eles estimulam a produção de um pigmento chamado melanina secretada pelos melanócitos, que colorem a superfície da pele. Mas esse belo bronzeado é, na verdade, a defesa da pele contra a agressão do sol. E quando a exposição aos raios UVB é tão forte que a pele não pode mais se defender, você desenvolve aquilo que chamamos de queimaduras solares (os UVB são os principais responsáveis). Os UVB altamente energéticos podem causar danos diretos no DNA das células da pele: Lesões no DNA. A longo prazo, isso pode levar à formação de cânceres de pele. 

 

UVA: a penetração mais profunda

Os raios UVA penetram diretamente na hipoderme, a camada mais profunda da pele. Durante muito tempo, eles foram considerados inofensivos porque, ao contrário dos UVB, não causam queimaduras solares, logo não provocam desconforto ao penetrarem na pele. No entanto, os raios UVA são os principais responsáveis pelo envelhecimento da pele porque causam uma perda de elastina em suas células. A pele perda sua elasticidade, seca e as rugas aparecem e se aprofundam. Os raios UVA também estão envolvidos no desenvolvimento de certos cânceres de pele e melanomas. 

A DICA (SIMPLES) DO ESPECIALISTA 

Os riscos da exposição repetida ao sol 

Embora todos gostemos de pegar uma praia no verão, a exposição ao sol não vem sem riscos. A luz ultravioleta pode causar numerosas reações na pele e danos irreversíveis a ela e aos olhos. Nos casos mais graves, os danos podem ser fatais.

 

 

Bons hábitos para se proteger dos efeitos nocivos do sol

  • Não exponha a pele de bebês e crianças pequenas à luz direta do sol.
  • Não exponha sua pele durante as horas mais quentes do dia: das 11h às 16h.
  • Use roupas que protegem adequadamente (camisetas, óculos de sol, chapéu, etc.).
  • Use um protetor solar com um FPS alto. 
  • Não fique muito tempo no sol, mesmo que você esteja usando protetor solar.
  • Reaplique seu protetor solar frequentemente para continuar protegido, especialmente depois da suar, nadar ou limpar.
  • Tenha cuidado: se você não usa a quantidade recomendada de protetor solar, reduz significativamente o nível de proteção.
Na mesma gama

NOSSAS SOLUÇÕES PARA PROTEGER NOSSO FUTURO

Os produtos de cuidado com a pele Eau Thermale Avène são desenvolvidos para proteger a pele e respeitar os oceanos